Língua Presa · Quarta Parede

Sobre o recente “Pleasure”, da Ninja Thyberg

Assisti com a minha namorada e levantamos alguns pontos:

-O tanto de homem que ficou milionário às custas dessas mulheres, os famosos “agentes”;

-A diferença de tratamento no set de filmagem quando a equipe é composta totalmente por homens, e quando é uma equipe comandada por uma diretora;

-O que mais me causou incômodo: a cena de “sexo violento”. Quando Bella vai conversar com o agente dela após a cena, chorando e reclamando que foi abusada e ele diz que tudo foi consentido, que ela é quem pediu para fazer cenas pesadas e etc… Eu vejo sentido na fala dele, até porque ela fez mesmo tal pedido, mas até que ponto o consentimento da atriz permite que os caras podem fazer o que quiser? Será que não existe um limite para tais “atuações”?

Ficam os questionamentos.

No mais, achei a protagonista meio… sem alma. Sem uma motivação convincente. O que achei mais interessante mesmo foram os bastidores da indústria, desde o início amador ao glamour das grandes produções.

Garimpo · Música

Agora Você Me Ama, Jr.?

Ontem decidi revisitar os projetos das queridas irmãs Deal e fiz algumas observações:

– Apesar de ficar um pouco à sombra da irmã mais conhecida, a Kelley Deal 6000 tem dois discos muito bons e que merecem um pouco mais de atenção;
– Como o disco da The Amps é maravilhoso!;
– Ao ouvir os EP’s das Breeders, descobri algumas músicas desconhecidas muito boas e que só aumentaram ainda mais minha admiração pela banda.

E é justamente um desses b-sides da The Breeders que vou deixar aqui, porque conta com a participação de ninguém menos que J Mascis, do Dinosaur Jr. Ele acompanha Kim Deal nos vocais, formando um dueto estranho e interessante, algo que eu jamais pensei que ouviria um dia.

No single de “Divine Hammer”, lançado em outubro de 1993, a banda fez uma releitura de “Do You Love Me Now?”, canção que faz parte do clássico Last Splash, do mesmo ano. Essa nova “versão” foi intitulada “Do You Love Me Now Jr.?”, fazendo uma clara alusão à participação de J Mascis.

Assim que a música começou a tocar e ouvi aquela voz diferente, fiquei pensando “eu conheço essa voz de algum lugar”, até que me dei conta de quem era. Ficou realmente muito legal.

Direto do Forno · Música

Tem Mais

Calma que tem mais coisa nova por aí.

Com um vídeo digno de um episódio do Midnight Gospel com Cuphead, o black midi lançou “Welcome To Hell”, primeiro single do seu próximo disco, Hellfire, que verá a luz do dia em 15 de julho.

Mais uma loucura de som que faz do black midi uma das bandas mais interessantes da atualidade.

Também passou batido pela minha pessoa mais uma música da Angel Olsen, a terceira já disponível do tão aguardado Big Time.

“Through The Fires” é pra lá de melancólica e possui uma levada um pouco mais lenta do que as duas anteriores. É difícil não ser tocado pela voz dessa mulher.

Por último, o prolífico Lou Barlow (Sebadoh, Dinosaur Jr., Folk Implosion) está com banda e músicas novas. Ele se juntou com membros da banda Eat Fire Spring e formou a Lou Barlow and Company.

Dessa reunião já temos um compacto com duas músicas, “Only Fading” e “Sacrifice”, e gostei do resultado. Lembrou os bons momentos do Sebadoh.

Direto do Forno · Música

Mais Novidades

Sem enrolação, vamos para mais novidades que saíram nas últimas semanas e que valem a pena a sua atenção.

Começo com “Tired of Taking It Out On You”, o segundo single do próximo disco do Wilco, Cruel Country (ouça o primeiro aqui). Mais uma ótima composição de Jeff Tweedy e companhia e uma das melhores músicas que o Wilco lançou nos últimos anos.

Disco novo desses caras é sempre motivo de ansiedade, no bom sentido.

Outra banda com disco a caminho é o Afghan Whigs. “The Getaway” é o segundo single de How Do You Burn?, previsto para lançamento em 9 de setembro.

Não tenho muito mais o que falar de bom sobre o Greg Dulli, porque vou parecer repetitivo. É mais um sonzaço que essa banda faz, isso é o bastante.

Mudando para um clima mais espacial, o Mogwai lançou um single novo, “Boltfor”, acompanhado de um belíssimo videoclipe, tão viajante quanto a música em si.

Uma das bandas mais respeitadas e influentes do universo post-rock/space rock, ouvir Mogwai é sempre uma experiência válida.

Finalizo com “Killfire”, do Black Lizard. Não conhecia essa banda, mas por ser parte do catálogo da Fuzz Club Records, ouvi sem medo. Esse é o segundo single do próximo disco deles, Heads, saindo do forno em 3 de junho.

O som lembra o Black Rebel Motorcycle Club, então para quem gosta de um rock de garagem dos bons, “Killfire” é uma ótima pedida.

Direto do Forno · Música

Mais Algumas Novidades

Nas últimas semanas, diversos artistas lançaram novos materiais e por motivo de preguiça, adiei e acumulei várias dessas audições. Por isso, vou juntar um pouco do que ouvi de bom aqui nesse texto.

Começo com esse petardo de quase treze minutos do All Them Witches, “Slow City”. A banda fez uma versão hipnotizante dessa música que, originalmente, é do conjunto finlandês Pharaoh Overlord. Acompanhada de um vídeo bem psicodélico, “Slow City” é a quarta fatia do novo projeto do grupo, que planeja lançar uma música por mês até formar um disco completo ao final do ano.

O Slowly é o projeto de shoegaze/dream pop de um canadense multi-instrumentista chamado Charlie, assim mesmo, sem sobrenome. Ouvi seu disco de 2019, Reveal, achei muito interessante e passei a acompanhar mais de perto os seus trabalhos.

“Death of Me” é o primeiro single de Distance, seu próximo disco, que chegará por completo em 15 de julho pelo selo Lossleader Records. Para quem gosta de shoegaze, post-rock, músicas hipnóticas e melancólicas, vale a pena garimpar os outros projetos desse rapaz.

Em seguida, trago mais uma ótima música da Angel Olsen. “Big Time” é o segundo single seu próximo disco e a sensação que tenho é que essa mulher não erra nunca. Como eu adoro a voz dela.

A canção vem acompanhada de mais um videoclipe muito bem produzido.

Por último, meu deus, não sei porque ainda me surpreendo, mas é mais um disco anunciado pelo Guided By Voices. Só que dessa vez fui atingido em cheio, porque “Unproductive Funk” é a melhor música deles que ouço em muito tempo.

Tremblers And Goggles By Rank vai sair dia primeiro de julho e já tem quatro músicas disponíveis: “Alex Bell”, “Focus On The Flock”, “Who Wants To Go Hunting” e “Unproductive Funk”. Vou deixar abaixo só a última, porque é a que mais gostei.

Direto do Forno · Música

Wilco – Falling Apart (Right Now) (Single)

Wilco goes country!

Anunciado ontem, o próximo disco do Wilco parece ser um retorno às “origens” da banda, desde o projeto antigo, o Uncle Tupelo, aos primeiros álbuns lá em meados dos anos noventa, o A.M. (1995) e o Being There (1996). Inclusive, Cruel Country também será um álbum duplo, assim como o segundo citado acima.

O primeiro single, “Falling Apart (Right Now)”, é mais uma amostra de como esses caras são capazes de criar canções pop e “acessíveis”, ao mesmo tempo que elas não soam datadas ou comuns.

Cruel Country é o décimo segundo disco do Wilco e será lançado no dia 27 do próximo mês.

Direto do Forno · Música

soccer mommy + Angel Olsen

Duas das cantoras e compositoras mais talentosas da atualidade estão com discos quase prontos para saírem do forno. Falo da soccer mommy e da Angel Olsen.

Começando pela Angel, preciso reafirmar o quanto gosto de Whole New Mess, disco que ela lançou em 2020. Daqueles álbuns que costumo chamar de “discos de manhã”, falei sobre ele aqui. Sobre seu novo disco, Big Time será lançado mais uma vez pela Jagjaguwar, no dia 2 de junho.

Seu primeiro single é “All The Good Times”, uma balada folk/blues daquelas bem americanas, com uma letra muito bem escrita. Seu videoclipe possui um visual lindo.

Já a soccer mommy prepara o lançamento de Sometimes, Forever para o dia 24 de junho. Seu primeiro single, “Shotgun”, vai além da estética noventista que ouvimos em Color Theory, seu disco de 2020, recheado de guitarras.

Agora parece que a artista busca um lado mais pop, o que não é nem um pouco ruim, pelo contrário. Senti que seu som está mais encorpado e maduro, dando a impressão de que um disco muito bom vem por aí.

Direto do Forno · Música

+2 do Just Mustard

Saiu há alguns meses “I Am You”, o primeiro single do próximo disco do Just Mustard, e escrevi sobre ele com bastante empolgação.

Mais duas canções saíram de lá pra cá. “Still” foi lançada no final de fevereiro e hoje veio “Mirrors”. A empolgação continua a mesma.

Porque ambas mantém aquele pique pós-punk/shoegaze claustrofóbico de antes, ao mesmo tempo que possuem um ar mais sublime em seu instrumental, muito por conta da doce voz de Katie Ball.

Heart Under é o nome do álbum e chegará em 27 de maio desse ano, pela Partisan Records.

Garimpo · Música

Guided By Voices – Peep-Hole (Ao Vivo no Asheville Music Zone, 2001)

“Peep-Hole” é uma das várias pérolas perdidas na discografia do Guided By Voices, presente no clássico Bee Thousand, de 1994. Uma das músicas mais aconchegantes, nostálgicas e gostosas que já ouvi.

Vagando pelo Youtube, encontrei essa rara versão ao vivo dela, com a banda completa, diferente do disco, que é acústica.

Gostaria muito de ver eles tocando a canção original ao vivo, mas já que não tem, essa versão quebra o galho.

Direto do Forno · Música

Thom Yorke – 5.17 (Single)

Em meio a mais uma decepção com a vida, pessoas de confiança e tudo mais, nada melhor que uma música nova do Thom Yorke para amenizar a dor.

Lançada de forma exclusiva para a última temporada de Peaky Blinders, a linda “5.17” é a primeirad e duas colaborações, sendo que a próxima está prevista para o início de abril. É somente Thom e um piano. Não poderia ser melhor.

Como costumo dizer, nos meus momentos mais difíceis, são poucos os que não me abandonam além de meus pais (que já estão mortos): meus gatos, meus cachorros e os caras do Radiohead.