Garimpo · Música

Guided By Voices – Peep-Hole (Ao Vivo no Asheville Music Zone, 2001)

“Peep-Hole” é uma das várias pérolas perdidas na discografia do Guided By Voices, presente no clássico Bee Thousand, de 1994. Uma das músicas mais aconchegantes, nostálgicas e gostosas que já ouvi.

Vagando pelo Youtube, encontrei essa rara versão ao vivo dela, com a banda completa, diferente do disco, que é acústica.

Gostaria muito de ver eles tocando a canção original ao vivo, mas já que não tem, essa versão quebra o galho.

Direto do Forno · Música

Guided By Voices – My (Limited) Engagement (Single)

Não é brincadeira. O Guided By Voices já anunciou mais um disco. O segundo só em 2021, o quinto desde o ano passado.

It’s Not Them. It Couldn’t Be Them. It Is Them! sairá pela Rockathon Records, do próprio Robert Pollard, em 22 de outubro. O single “My (Limited) Engagement” está disponível para os ouvintes. Ouça.

É isso. Não tenho mais o que acrescentar.

Direto do Forno · Música

Cub Scout Bowling Pins – Magic Taxi (Single)

Não dá para explicar o Robert Pollard. O último disco do Guided By Voices, Earth Man Blues, saiu não tem nem duas semanas e o cara já anunciou mais um trabalho com o Cub Scout Bowling Pins, um de seus vários projetos paralelos. Isso porque nesse ano ele já lançou um disco com o próprio Cub Scout Bowling Pins e não sei mais quantos com o Guided By Voices. Fico perdido e tonto só de começar a procurar.

Enfim, é isso. Nem tem muito o que dizer. Para os fãs do cara, que nem eu, é um prato cheio e um prazer em viver na mesma época que esse senhor.

Clang Clang Ho chega por completo em 4 de julho, dia da independência dos EUA. Confira “Magic Taxi”.

Direto do Forno · Música

Cub Scout Bowling Pins – Heaven Beats Iowa (Single)

Duvido que exista alguém tão prolífico em questões artísticas quando Robert Pollard. Não bastasse os vários discos que ele lançou com o Guided By Voices em 2020, o cara também já anunciou mais um projeto paralelo e também soltou o primeiro single dessa empreitada: conheça o Cub Scout Bowling Pins com a canção “Heaven Beats Iowa”, que também levará o nome do primeiro EP do projeto.

Soa como Guided By Voices? Soa. É algo inovador? Não. Mas não importa, é muito bom ver esse camarada na ativa após décadas de carreira e ainda parecendo uma fábrica de canções.

O Cub Scout Bowling Pins lançará seu primeiro EP em 22 de janeiro desse ano.

Direto do Forno · Música

Guided By Voices – Haircut Sphinx (Single)

Já vi texto de gente virando a cara, já vi gente que se empolga às alturas (faço parte desse grupo), mas fato é que a cada novo lançamento do Guided By Voices, o universo da música direciona sua atenção à gangue de Robert Pollard, ainda mais agora que os caras estão prestes a lançar o seu TRIGÉSIMO disco.

Mirrored Aztec chega no final de agosto, no dia 25, e já conta com um single disponível: “Haircut Sphinx”, um rockzinho dançante com pouco mais de dois minutos que você encontra aos montes no catálogo do grupo. Além disso, a capa do disco é uma das mais bonitas que a banda já teve.

Confira abaixo.

Língua Presa · Música

25 Anos de Alien Lanes

Não fosse pela minha eterna procrastinação, esse texto sairia na data exata do acontecimento. Mas não o fiz, então paciência, vai assim mesmo.

No mês de abril, de forma mais precisa no dia 04, um dos maiores clássicos do rock independente completou 25 anos: Alien Lanes, do Guided By Voices.

Reza a lenda que o contrato dos caras com a Matador Records foi de cem mil dólares para produzir o disco, mas que ele custou ao todo apenas dez pratas (com exceção das cervejas).

O resultado foi um trabalho de vinte e oito faixas e apenas quarenta e um minutos de duração. Apenas seis canções passam os dois minutos de duração, e muitas mal atingem o primeiro minuto. Aqui, o Guided By Voices explorou bem as gravações em quatro canais e mesclou vários estilos entre uma canção e outra.

Apesar do meu favorito ainda ser seu antecessor, Bee Thousand, de 1994, muito mais por memória afetiva (lembrança de um tempo em que o disco foi muito importante para mim), considero o Alien Lanes a porta de entrada principal para quem quiser conhecer a banda. Além do mais, aqui estão algumas de suas melhores músicas, como “Watch Me Jumpstart”, “Motor Away”, “My Valuable Hunting Knife” e, claro, “Game of Pricks”.

O bom do Guided By Voices é que não dá para sentir falta dos caras, pois a cada ano eles lançam uma porrada de discos novos, e para comemorar o vigésimo-quinto aniversário do Alien Lanes, a Matador preparou alguns materiais inéditos. Corre no site ou no Instagram deles e confira, ao mesmo tempo que você pode ouvir abaixo as canções que selecionei do disco.

Diversos · Língua Presa · Música · Quarta Parede

Vozes

Loucura. Demência. Alucinação. Colapso mental. Breakdown. Etc.

O termo é o de menos, mas as causas são das mais variadas. A arte, que imita a vida, traz bons reflexos de tal condição.

No cinema, são inúmeros os filmes que retratam a insanidade do ser humano. Rambo ficou perturbado após vivenciar uma guerra, assim como o Capitão Benjamin L. Willard em Apocalypse Now. A perda de um ente querido destruiu a mente de Andrew Laeddis em Ilha do Medo, enquanto a solidão colaborou com a paranoia tanto de Travis Bickle, em Taxi Driver, quanto de Jack Torrance, de O Iluminado.

Na música, David Crosby deu piripaque após perder sua namorada Christine Hinton em um acidente de carro, anos antes de descarregar suas angústias em If I Could Only Remember My Name, seu primeiro trabalho solo, em 1971. Sua condição era tão assustadora que o nome do disco é referência ao estado mental do cidadão: em alguns momentos, ele não conseguia nem se lembrar do próprio nome.

Já Skip Spence, ex-guitarrista do Moby Grape, chegou a atacar seus colegas de banda com um machado durante uma viagem lisérgica. Com o abuso de drogas e seu estado mental cada vez mais degradando, Skip foi internado numa clínica e lá gravou seu único trabalho solo, Oar, em 1969, um dos discos mais deprimentes e honestos que já ouvi.

Outras citações são apenas metafóricas, mas não menos importantes. Humberto Gessinger admite ouvir vozes, que certas vezes o assusta, e noutras, o atraem, em “Vozes” (A Revolta dos Dândis, 1987).

Já Robert Pollard… Bem, esse é guiados por vozes há mais de três décadas com o seu Guided By Voices, um dos pilares e mais importantes grupos do rock alternativo noventista.

Mas é nas artes gráficas a história de deterioração mental mais perturbadora e bem escrita que conheço. A tortura psicológica que o Coringa faz com o Comissário Gordon em A Piada Mortal (1988), cuja conclusão é perfeita:

“Só é preciso um dia ruim para reduzir o mais são dos homens a um lunático. É essa a distância que me separa do mundo. Apenas um dia ruim.”

Apenas um dia ruim e a nossa vida entra em colapso.

 

 

 

 

 

 

Direto do Forno · Música

Guided By Voices – The Rally Boys (Single)

Chego a soar repetitivo, mas a fórmula do novo single do Guided By Voices é a mesma. A canção mal começa e as guitarras já estão correndo, com Pollard soltando os seus versos com a voz enérgica, apesar de já mostrar o seu envelhecimento. A duração segue o padrão: menos de dois minutos.

Quando o ouvinte pensa que virá uma segunda parte, uma estrofe a mais ou até um solo, ela é encerrada. Assim, direto ao ponto, é “The Rally Boys”, mais um anúncio de “Zeppelin Over China”, o disco completo que chega no início de fevereiro.

Direto do Forno · Música

+2 EP’s do Guided By Voices

Falei aqui sobre a curiosa produção de “Warp and Woof”, disco do Guided By Voices que dará as caras em abril do próximo ano.

Para adiantar parte desse LP (e aumentando ainda mais a curiosidade dos fãs), Robert Pollard soltou os EP’s “100 Dougs” e “Wine Cork Stonehenge”, ambos no dia 7 desse mês. Os dois trabalhos possuem seis canções cada, e todas elas farão parte de “Warp and Woof”.

O Guided By Voices vem fazendo o mesmo tipo de som há mais de três décadas, mas com a destreza de poucos. Por isso, eles nunca soam enjoativos ou repetitivos. É o encontro perfeito entre o lo-fi com o pop: canções curtas, produção baixa e bastante energia.