Direto do Forno · Garimpo · Música

Garimpo: Dark Sky Burial

O Dark Sky Burial é o projeto paralelo de Shane Embury, multi-instrumentista e baixista de longa data do Napalm Death. Se nas quatro cordas ele atordoa seus ouvintes na banda de metal extremo, aqui ele é capaz de fazer o mesmo, mas com uma abordagem diferente.

Com uma mistura de música eletrônica e industrial, passeando também pela ambient music, o Dark Sky Burial chega a ser mais acessível que o próprio Napalm Death, apesar de também ser bastante experimental e causar estranhamento aos ouvidos não tão acostumados com barulhos hipnóticos em alguns momentos, e incômodos noutro.

No início do mês saiu Vincit Qui Se Vincit, o terceiro disco do Dark Sky Burial, contendo nove canções. O interessante é ouvi-las em sequência, como se fosse uma única e longa peça instrumental.

Crônicas · Língua Presa · Música

Proteção

Foi no final de 2011 que tivemos Sky pela primeira vez. A morte recente de meu pai deixou um silêncio ainda maior na casa, e a TV por assinatura caiu muito bem para tirar um pouco o tédio. Conheci Seinfeld, não perdia nenhum episódio (passava de segunda à sexta na Sony) e até hoje é minha comédia favorita de todos os tempos. Também fiquei viciado na PlayTV e seus programas sobre música e videogames.

Em um desses programas, o canal convidava algum artista para apresentar cinco videoclipes de seu agrado, independente do estilo. Um dos convidados foi o Paulão, da Velhas Virgens, e logo de cara ele mandou “Protection”, do Massive Attack. Foi minha porta de entrada ao universo nebuloso do Trip Hop.

Tracey Thorn, do Everything but the Girl, é quem canta. Sua voz é doce, tranquila e melancólica, casando bem com os versos, que a depender de quem interpreta, é sobre relacionamentos, pequenos gestos amorosos e coisas nesse sentido. No instrumental, um simples riff de guitarra é repetido por todos os seis minutos da música, assim como a bateria, fora alguma ou outra virada e alguns efeitos eletrônicos. O videoclipe é um plano-sequência mostrando os integrantes da banda em seus apartamentos fictícios, em momentos que retratam a vida comum. Uma janta, uma conversa, uma brincadeira.

É início de noite da última quarta-feira e “Protection” começa a tocar em meus fones. O pôr-do-sol está do lado contrário, pessoas vêm e vão e lá no final da pista, um casal se abraça. Passei por eles.

“I can’t change the way you feel,
but I could put my arms around you.”

Fiquei pensando se era apenas coincidência.

No domingo, às 5 da manhã, estava voltando de Barreiras, cansado, mas sem sono. Mesmo sendo um trajeto curto, parece que as cidades não chegam nunca, seja na ida ou na volta. E apesar do horário, nada de claro no céu. Na entrada de Luis Eduardo, “Protection” mais uma vez. Repeti a música várias vezes até chegar em casa.

“I stand in front of you,
I’ll take the force of the blow.”

Cheguei em casa, guardei o carro e fui mexer no celular para desligar o som. Olhei para a foto da tela bloqueada por alguns segundos. Eu, com cara emburrada, e minha mãe, talvez com o sorriso mais lindo que já vi, em 1990 alguma coisa.

Proteção. Entendi.

Direto do Forno · Música

Helvetia – Rocks on the Ramp (Single)

Poucos dias após eu escrever sobre “New Mess”, o primeiro single de seu próximo disco, Essential Aliens, o Helvetia soltou o videoclipe de mais uma música presente nesse novo trabalho.

Ao contrário da anterior, “Rocks on the Ramp” tem uma levada mais devagar, psicodélica, mas mantem o lado melancólico da banda. Mesmo que a bateria não descanse um só segundo de sua duração, são os efeitos eletrônicos e as linhas de guitarra que levam o ouvinte ao transe.

Essential Aliens sairá por completo pela Joyful Noise Recordings no dia 25 do próximo mês.

Direto do Forno · Música

O Novo da Anfisa Letyago: Listen EP

Foi ouvindo um episódio do podcast Álvaro, Barcinski, Forata & Paulão que conheci a Anfisa Letyago, DJ russa radicada em Nápoles, Itália. Na ocasião, tive acesso à canção “Pump It”, e essa não foi apenas minha melhor descoberta musical de 2020, como também a música que mais ouvi ano passado.

Anfisa Letyago é amplamente citada como uma das maiores revelações da música eletrônica dos últimos anos, e no início de 2021 ela aumentou sua (ainda) pequena discografia com o EP Listen. Apesar de curto, esse trabalho deixa bem claro o estilo das composições da DJ, que é capaz de criar peças contagiantes e, em contrapartida, outras mais amenas.

A faixa-título dá início ao EP, acompanhada por batidas e graves fortes e por uma voz sussurrada ao fundo, como um transe hipnótico ou até mesmo um sonho. Aliás, essa “voz” é um dos detalhes que mais me agradaram no som da DJ. Em seguida, vem “Orizzonte”. Essa me lembrou os melhores momentos do Prodigy, não pelo peso, mas pelo ritmo, onde vários elementos se fundem e o resultado é uma canção perfeita para um clube noturno.

Em “Deep Water”, a tal voz parece estar realmente afundada em águas profundas, enquanto o instrumental faz o corpo do ouvinte se tremer não apenas por fora, mas também por dentro. E não fosse o bastante, o encerramento com “Gravity” causa a mesma sensação, mas dessa vez não na água, mas no ar, como se o corpo flutuasse, carregado pelas batidas minimalistas da canção.

Listen resume bem, em quatro faixas, as influências e características da Anfisa Letyago, e para quem acaba de conhecê-la, é uma boa porta de entrada para seu universo eletrônico. Ele foi lançado em 8 de janeiro deste ano e foi o primeiro lançamento em seu próprio selo, o N:S:DA.

1. Listen
2. Orizzonte
3. Deep Water
4. Gravity

Garimpo · Música

Garimpo: Nine

Para comemorar o seu aniversário de nove anos, o selo britânico Insight Music lançou uma coletânea interessante: nove singles inéditos, reunindo os artistas mais influentes de seu catálogo.

Como o selo é focado em música eletrônica e suas vertentes, prepare-se para entrar em uma viagem sonora de muita paz e tranquilidade. E o melhor de tudo é a opção de pague quanto puder, o que torna acessível uma obra de tamanha qualidade.

Para os fãs ou curiosos de downtempo, chillout, música ambiente, trip hop e até um pouco de lo-fi hip hop, essa coletânea é uma joia rara.

Garimpo · Música

Garimpo: Ioanna Gika – Out of Focus (Black Taffy Remix)

Ioanna Gika possui uma trajetória ainda curta no mundo da música, mas já colhe alguns frutos importantes. Com um disco lançado em 2019 chamado Thalassa e uma variedade de singles, seu pacote de canções ganhou mais um componente.

Trata-se de um remix da música “Out of Focus” feito por Black Taffy, um cara que vem se destacando na música eletrônica/trip hop nos últimos anos.

A original é de um aspecto melancólico e obscuro, e a repaginada de Taffy a deixou ainda mais soturna.

Direto do Forno · Música

Faten Kanaan – The North Wind (Single)

Como é bom ser guiado por uma tag no Bandcamp e a música ser exatamente aquilo que se buscava. Faten Kanaan é uma compositora estadunidense que mescla elementos eletrônicos com música clássica, ambient e outros derivados, criando um atmosférico através de melodias que se repetem e levam o ouvinte a um pleno estado de contemplação.

Seu single mais recente chama-se “The North Wind”, que além da faixa-título, também traz a canção “Night Tide/Anteros”, que é ainda mais interessante. Ambas a canções estarão no próximo disco da artista, A Mythology of Circles, que sai do forno da Fire Records em 13 de novembro.

Se eu soubesse da existência dessa mulher há algumas semanas atrás, certamente ela estaria na postagem abaixo de dicas ambient.

Agora é esperar a chegada do álbum e torcer para que seja brilhante por completo, assim como essas duas canções.

Direto do Forno · Música

Tricky – Fall Please (Single)

Vem aí mais um disco de Adrian Thaws, mais conhecido como Tricky, há três décadas sendo um dos mais caras mais inovadores, misteriosos e autênticos do mundo da música.

Fall To Pieces chegará em 4 de setembro desse ano pela False Idols, sua própria gravadora, apenas alguns meses após o EP 20,20. Fazendo um trocadilho com o nome do disco, Tricky usou um de seus pedaços para anunciá-lo: o single “Fall Please”, em colaboração com a cantora Marta, que por sinal, estará presente em quase todo o álbum.

Sobre a canção, é a mescla de batidas meio club music com vocais minimalistas, algo característico em toda a trajetória do cara. É um bom aperitivo para se degustar até a chegada do álbum completo.