Direto do Forno · Música

Mais Algumas Novidades

Nas últimas semanas, diversos artistas lançaram novos materiais e por motivo de preguiça, adiei e acumulei várias dessas audições. Por isso, vou juntar um pouco do que ouvi de bom aqui nesse texto.

Começo com esse petardo de quase treze minutos do All Them Witches, “Slow City”. A banda fez uma versão hipnotizante dessa música que, originalmente, é do conjunto finlandês Pharaoh Overlord. Acompanhada de um vídeo bem psicodélico, “Slow City” é a quarta fatia do novo projeto do grupo, que planeja lançar uma música por mês até formar um disco completo ao final do ano.

O Slowly é o projeto de shoegaze/dream pop de um canadense multi-instrumentista chamado Charlie, assim mesmo, sem sobrenome. Ouvi seu disco de 2019, Reveal, achei muito interessante e passei a acompanhar mais de perto os seus trabalhos.

“Death of Me” é o primeiro single de Distance, seu próximo disco, que chegará por completo em 15 de julho pelo selo Lossleader Records. Para quem gosta de shoegaze, post-rock, músicas hipnóticas e melancólicas, vale a pena garimpar os outros projetos desse rapaz.

Em seguida, trago mais uma ótima música da Angel Olsen. “Big Time” é o segundo single seu próximo disco e a sensação que tenho é que essa mulher não erra nunca. Como eu adoro a voz dela.

A canção vem acompanhada de mais um videoclipe muito bem produzido.

Por último, meu deus, não sei porque ainda me surpreendo, mas é mais um disco anunciado pelo Guided By Voices. Só que dessa vez fui atingido em cheio, porque “Unproductive Funk” é a melhor música deles que ouço em muito tempo.

Tremblers And Goggles By Rank vai sair dia primeiro de julho e já tem quatro músicas disponíveis: “Alex Bell”, “Focus On The Flock”, “Who Wants To Go Hunting” e “Unproductive Funk”. Vou deixar abaixo só a última, porque é a que mais gostei.

Direto do Forno · Música

Failure – Headstand (Single)

Fui pego totalmente de surpresa pelo anúncio de Wild Type Droid, o próximo disco do Failure, anunciado pela própria banda na última semana. Será o sexto trabalho de estúdio deles. Mas o que não surpreendeu foi a qualidade do som.

O primeiro single já disponível é “Headstand” e caiu de imediato no meu coração. Melancólica e pesada na medida certa, ela lembra em vários momentos a “Another Space Song”, do Fantastic Planet, talvez o disco mais famoso dos caras, lançado em 1996.

Ali pela metade, a música dá uma quebrada e vira uma espécie de paisagem sonora de filmes pós-apocalípticos, criando uma ambientação que muito tem a ver com as temáticas do disco que citei no parágrafo anterior.

Em algumas audições, “Headstand” já virou uma das minhas favoritas do trio.

Direto do Forno · Música

It It Anita – Ghost/Cucaracha (Singles)

Admito que o nome desse conjunto belga chamou bastante minha atenção, só não esperava que eu fosse curtir tanto o som deles. It It Anita é um quarteto de noise rock presente no catálogo da Luik Records (ela nunca erra) e está com um álbum no forno, intitulado Sauvé, previsto para sair no início de abril. Esse será o quinto disco dos caras pelo selo.

Dois singles já estão disponíveis: “Ghost” e “Cucaracha”, sendo que o primeiro ganhou minha atenção com apenas segundos de execução. Lembrou o Jesus Lizard, graças ao baixo se destacando pelo peso, como deve ser. “Cucaracha” é mais punk, veloz, mas não menos interessante.

Confira abaixo os videoclipes das duas canções.

Direto do Forno · Música

Tomahawk – Dog Eat Dog (Single)

Se o fãs do Tomahawk estavam ansiosos para a chegada do novo disco, “Dog Eat Dog” deve ter elevado esse sentimento às alturas. O segundo single de Tonic Immobility remete aos melhores momentos do conjunto que, na minha opinião, vêm do primeiro disco.

Mike Patton continua incrível nos vocais, brincando com seus gritos e sussurros, enquanto a banda parece só ter melhorado com o tempo. Destaco John Stanier, um monstro da bateria, que só falta quebrar suas caixas com tanto impacto.

Aguardemos o novo disco e tomara que mantenha o mesmo nível dos dois singles já lançados.

Garimpo · Música

“Saudade”

Chino Moreno é como um Midas no meio artístico: todo projeto que o cara encabeça ou participa é de qualidade (Palms, Team Sleep, Crosses e claro, o Deftones). Por isso seu nome é o principal chamariz do supergrupo Saudade, apesar dele estar mais na produção por trás das cortinas do que no front em si.

O projeto tem cinco músicas lançadas somente: quatro delas reunidas no EP Shadows & Light/Sanctuary Dub e o single avulso Lions. Todas levam um pouco de influência de cada artista que colabora, sendo o metal e o dub as mais nítidas.

Saudade é um coletivo com a presença de grandes nomes além de Chino, que vão se revezando a cada canção. Para mim, quem mais se destaca é Dr. Know, guitarrista do Bad Brains, que faz um ótimo trabalho de guitarra por aqui, mesclando suas influências de reggae/dub com um som mais pesado. E falando em dub, seu deus Lee “Scratch” Perry colabora na canção “Lions”, junto com D. Randall Blythe, vocalista do Lamb of God. Chino Moreno usa sua voz em “Shadows & Light”, parceria com a Chelsea Wolfe. Essa é a mais melancólica até então, marca característica dos trabalhos de Chino.

Outra boa música é “Sanctuary Dub”, um dub metal de primeira com participação do rapper theOGM, da banda Ho99o9. “Crisis” e “MyGoalsBeyond” são instrumentais que, ao meu ver, são apenas para preencher lacunas, apesar de terem, em certo ponto, o seu brilho.

A visão que tenho do Saudade é de uma reunião de artistas dispostos a criar música sem barreiras, cada um trazendo um pouco de suas bagagens e misturando tudo até sair algo concreto. Espero que lancem um álbum completo em breve.

Crônicas · Diversos · Língua Presa · Música

No Limite

Um curto relato.

Aula de Matemática II. Estava usando o kit antissocial na universidade: roupa toda preta, postura desengonçada e fones de ouvido. “Edge of the World”, do Faith No More, tocava no celular.

Presente no clássico The Real Thing (1989), a canção possui uma levada jazzística e a voz de Patton, afiadíssima, proclama os versos que soam como um ritual sedutor entre um homem mais velho e uma jovem e bela mulher.

É daquelas músicas em que não se ouve parado. O corpo, desobediente, balança, a cabeça rodopia, os dedos estalam e os pés tocam um bumbo imaginário. Nesse estado, saí da sala em completo transe musical e fui ao banheiro urinar (deixa eu manter o palavreado moderado).

O resultado da situação, deixo ao leitor que conclua.

Diversos · Música

A Volta do Mr. Bungle

É apenas para o ano que vem, mas já podemos considerar que o MR. BUNGLE ESTÁ DE VOLTA!

Uma das bandas mais inventivas e loucas que já pisaram nesse planeta, o Mr. Bungle foi o principal projeto do Mike Patton por anos, até assumir a frente do Faith No More (e uma infinidade de grupos posteriores).

Anunciado de forma oficial através de uma conta no Instagram, a banda performará, até agora, em seis datas de fevereiro de 2020. Além dos membros da formação original Patton, Trevor Dunn e  Trey Spruance, dois ilustres convidados participarão das apresentações: Dave Lombardo (Slayer, Suicidal Tendencies, Fântomas) e Scott Ian (Anthrax).

Por enquanto, o principal set das apresentações será a demo The Raging Wrath of The Easter Bunny, lançada em 1986 e que é puro death/thrash metal. Uma maravilha!

Direto do Forno · Música

Dub Trio – Fought The Line (feat. Troy Sanders)

Troy Sanders, baixista e vocalista do Mastodon, é mais um artista de peso que estará em The Shape of Dub, novo disco do Dub Trio (leia mais aqui).

Em “Fought The Line”, o segundo single do novo trabalho, ele empresta sua voz em uma canção cujo videoclipe possui ares assombrosos. Gravado inteiro em preto e branco, os cenários alternam entre a banda executando a faixa e Troy soltando os versos em uma floresta macabra, que ainda conta com a presença de uma garotinha e um capiroto bem assustador.

O som é pesado e lento, assimilando-se ao clima do vídeo.

Direto do Forno · Música

Stoned Jesus – Occult (Single)

Uma pancada de dez minutos foi a escolhida como single de “First Communion”, novo EP do Stoned Jesus que será lançado poucos meses após “Pilgrims”, o LP mais recente do grupo.

O sludge metal e o stoner são as fontes de onde o trio ucraniano tirou “Occult”, a primeira das quatro faixas que farão parte do novo trabalho. Alternando entre momentos lentos e densos com uma breve e pesada agilidade, é como se o Stoned Jesus tivesse lapidado uma faixa do Melvins e tornado-a ainda mais barulhenta.

Uma produção de primeira que adianta mais um petardo sonoro que sairá pela Napalm Records, no comecinho do próximo ano: 4 de janeiro.

Direto do Forno · Música

John Garcia And The Band Of Gold – Chicken Delight (Single)

John Garcia é uma lenda da cena stoner rock mundial. Responsável pela voz do Kyuss, banda que praticamente definiu e disseminou o movimento (e apresentou Josh Homme ao mundo), Garcia agora embarca em mais um projeto na sua extensa carreira.

Após o fim do seu principal projeto, ele continuou na ativa em bandas como Slo Burn, Unida, Hermano e Vista Chino, além de embarcar em uma carreira solo nos últimos anos. Agora ele apresenta seu novo conjunto, John Garcia and the Band of Gold, e já marca a data de lançamento do seu disco de estreia: 4 de janeiro de 2019, pela Napalm Records, e leva o mesmo nome da banda.

Uma canção do disco já está liberada para a audição, “Chicken Delight”. Garcia mostra que está em pleno vigor e com sua banda afiada, cheio de riffs bluezados e distorcidos, do jeito que todo amante de stoner gosta.