Direto do Forno · Música

Deafheaven – Great Mass of Color (Single)

Muito fãs viraram o pescoço contra “Great Mass of Color”, primeiro single do próximo disco do Deafheaven, Infinite Granite, reclamando que sentiam falta dos gritos e berros do vocalista George Clarke. Tudo bem que foi a mistura de shoegaze com black metal que tornou a banda conhecida, mas é bom ver um grupo arriscando novos ares durante sua carreira.

A questão é que nem dá para saber se é o álbum inteiro que tomará esse rumo mais “etéreo”, pendendo para o dream pop. O que importa é que “Great Mass of Color” é uma ótima música, como uma mistura de The Smiths com space rock que chega a ser emocionante. Para os amantes dos gritos, ao final tem alguns, mas um pouco abafados, mas não menos capazes de provocar arrepios.

Infinite Granite sairá em 20 de agosto pelo selo Sargent House.

Direto do Forno · Música

O Novo do Dinosaur Jr.: Sweep It Into Space

Desde que voltou à formação original, o Dinosaur Jr. lançou cinco discos, contando com Sweep It Into Space, e de longe, esse é o que mais me empolgou. Mesmo assim, não espere por algo grandioso, pois há décadas a banda mantem a mesma fórmula e não precisa mais mudar.

Poucos guitarristas sabem criar linhas melódicas tão sutis com solos furiosos acompanhando ao mesmo tempo como J Mascis. O single “I Ran Away”, por exemplo, é candidato a entrar no hall das favoritas dos ouvintes, como “Feel The Pain” ou “Freak Scene”, dadas as devidas proporções. “I Met The Stones” e “Garden” também elevam o álbum às alturas, mas ele sofre de um mesmo problema dos anteriores: ele perde o fôlego da metade em diante.

Assim como a galera do Guided By Voices, J Mascis, Lou Barlow e Murph chegaram ao ponto de fazer música por prazer, de lançar discos sem muita pretensão, sem precisar provar mais nada à ninguém. E esse é o estágio que todo artista pretende atingir.

Sweep It Into Space é divertido, bom para passar o tempo, não muito além disso. Ele foi lançado pela Jagjaguwar em 23 de abril.

1. I Ain’t
2. I Met The Stones

3. To Be Waiting
4. I Ran Away
5. Garden
6. Hide Another Round
7. And Me
8. I Expect It Always
9. Take It Back
10. N Say
11. Walking To You
12. You Wonder

Direto do Forno · Música

Helvetia – Rocks on the Ramp (Single)

Poucos dias após eu escrever sobre “New Mess”, o primeiro single de seu próximo disco, Essential Aliens, o Helvetia soltou o videoclipe de mais uma música presente nesse novo trabalho.

Ao contrário da anterior, “Rocks on the Ramp” tem uma levada mais devagar, psicodélica, mas mantem o lado melancólico da banda. Mesmo que a bateria não descanse um só segundo de sua duração, são os efeitos eletrônicos e as linhas de guitarra que levam o ouvinte ao transe.

Essential Aliens sairá por completo pela Joyful Noise Recordings no dia 25 do próximo mês.

Direto do Forno · Música

Cub Scout Bowling Pins – Magic Taxi (Single)

Não dá para explicar o Robert Pollard. O último disco do Guided By Voices, Earth Man Blues, saiu não tem nem duas semanas e o cara já anunciou mais um trabalho com o Cub Scout Bowling Pins, um de seus vários projetos paralelos. Isso porque nesse ano ele já lançou um disco com o próprio Cub Scout Bowling Pins e não sei mais quantos com o Guided By Voices. Fico perdido e tonto só de começar a procurar.

Enfim, é isso. Nem tem muito o que dizer. Para os fãs do cara, que nem eu, é um prato cheio e um prazer em viver na mesma época que esse senhor.

Clang Clang Ho chega por completo em 4 de julho, dia da independência dos EUA. Confira “Magic Taxi”.

Direto do Forno · Música

Dois Discos Para o Próximo Mês, No Mesmo Dia

É isso mesmo: dois discos com enorme potencial sairão do forno no dia 25 de junho. Não há nada demais nessa coincidência, usei apenas para criar o título do texto mesmo.

O Helvetia, grupo liderado pelo Jason Albertini, irá aumentar sua já extensa discografia com o álbum Essential Aliens, pela Joyful Noise Recordings. O primeiro single do disco é a ótima “New Mess”, música que estou ouvindo neste exato momento, talvez pela décima vez seguida. Guitarra e baixo sujos, bateria meio oca, sem solo nem refrão e uma voz cansada, mas gostosa de ouvir. Espero que o disco seja tão bom quanto essa canção.

A outra banda com disco à caminho é o Birds of Maya. Valdez será o quinto álbum do conjunto que faz um som garageiro-psicodélico de primeira, e se você quiser conferir, o single “BFIOU” é a prova disso. Esse trabalho sairá pelo tradicional selo Drag City Records.

Direto do Forno · Música

black midi – John L (Single)

Foi por acaso que conheci o black midi há poucos dias, pelo Instagram da Balaclava Records. Gostei do anúncio empolgado deles a respeito do novo disco do conjunto inglês, intitulado Cavalcade e previsto para o dia 28 de maio desse ano, via Rough Trade Records.

Descobri que a banda é queridinha da crítica musical (argh!) e que o debut deles, Schlagenheim, foi um dos selecionados a receber o Mercury Prize de 2019. Ouvi esse álbum durante uma caminhada e o som deles é mesmo muito bom. Gosto dessa barulheira experimental, onde cada momento do disco parece ter sido calculado da forma mais precisa.

Voltando ao Cavalcade, a faixa de abertura, “John L”, foi a escolhida para sua divulgação, acompanhada por um videoclipe, no mínimo, curioso.

Direto do Forno · Garimpo · Música

Garimpo: Gary Lee Conner

Apesar de não ter estourado como várias outras bandas nos anos noventa, o Screaming Trees goza de certo prestígio entre os amantes da música. Pesquisando em fóruns e áreas de comentários, há quem diga que os caras estavam entre as melhores bandas da época. Eu concordo.

Só que boa parte da “fama” deles vai somente para Mark Lanegan e sua voz inconfundível. Porém, ao ouvir os trabalhos solo do “desconhecido” ex-guitarrista e letrista da banda, Gary Lee Conner, fica nítido, ao menos para mim, que ele era a principal força criativa por trás do som do conjunto.

Somente em 2020, Gary Lee Conner lançou dois discos: Revelations In Fuzz e The Opposite of Christimas. Além disso, ele posta vídeos gravados em seu quarto altamente psicodélico, tocando canções de quase todos os discos do Screaming Trees.

E psicodelia é a palavra-chave para definir o som do cara, afinal, suas maiores referências são o rock’n’roll movido a ácido lá dos anos sessenta. Mas o mais interessante é que as canções, de certa forma, lembram sua antiga banda. Se colocasse o Mark Lanegan para cantar suas músicas solo, daria para soltá-las como Screaming Trees e dificilmente alguém notaria a diferença.

Tire a prova por si mesmo e deixe-se adentrar nesse universo viajante.

Direto do Forno · Música

It It Anita – Ghost/Cucaracha (Singles)

Admito que o nome desse conjunto belga chamou bastante minha atenção, só não esperava que eu fosse curtir tanto o som deles. It It Anita é um quarteto de noise rock presente no catálogo da Luik Records (ela nunca erra) e está com um álbum no forno, intitulado Sauvé, previsto para sair no início de abril. Esse será o quinto disco dos caras pelo selo.

Dois singles já estão disponíveis: “Ghost” e “Cucaracha”, sendo que o primeiro ganhou minha atenção com apenas segundos de execução. Lembrou o Jesus Lizard, graças ao baixo se destacando pelo peso, como deve ser. “Cucaracha” é mais punk, veloz, mas não menos interessante.

Confira abaixo os videoclipes das duas canções.

Direto do Forno · Música

Tomahawk – Dog Eat Dog (Single)

Se o fãs do Tomahawk estavam ansiosos para a chegada do novo disco, “Dog Eat Dog” deve ter elevado esse sentimento às alturas. O segundo single de Tonic Immobility remete aos melhores momentos do conjunto que, na minha opinião, vêm do primeiro disco.

Mike Patton continua incrível nos vocais, brincando com seus gritos e sussurros, enquanto a banda parece só ter melhorado com o tempo. Destaco John Stanier, um monstro da bateria, que só falta quebrar suas caixas com tanto impacto.

Aguardemos o novo disco e tomara que mantenha o mesmo nível dos dois singles já lançados.

Direto do Forno · Música

Joe Strummer – Junco Partner (Acústico)

No meu conhecimento, a maior parte dos lançamentos póstumos de artistas são verdadeiros caça-níqueis. Porém, a última box de extras de Joe Strummer, Joe Strummer 001 (2018), até que foi proveitosa, e por esse motivo ficarei ligado em Assembly, a nova compilação de trabalhos solo do frontman do The Clash.

Tal álbum chegará em algumas semanas, no dia 26 de março, e já podemos conferir uma das suas fatias: trata-se de uma gravação caseira de “Junco Partner”. Oficialmente, ela faz parte do álbum-triplo Sandinista!, de 1980, mas essa versão nunca havia sido lançada antes.

Ouvir esse cara apenas em voz e violão é sempre um prazer.